30 Nov. 2022
Augusta Serrano
Ecos da Planura
09:00-11:00

Alentejo

Comentário semanal do Eurodeputado Nuno Melo aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa Escrito por  24 Nov. 2022

Na Revista de Imprensa desta quinta-feira, dia 24 de Novembro, contámos com o comentário do Eurodeputado Nuno Melo, do CDS-PP.

Na rúbrica de hoje foram abordados temas como a prestação média da casa vai aumentar mais de 30% até ao final do ano de 2023, megaoperação da polícia judiciária no Baixo Alentejo e que tem a ver com a suspeita de redes de tráfico humano no Alentejo, um terço dos médicos estrangeiros saiu do SNS desde dois mil e dezanove e o ataque informático ao site do Parlamento Europeu.

Relativamente ao primeiro tema, o Eurodeputado do CDS-PP começou por referir “olho para esta questão com enorme preocupação mas prestemos a atenção para dois factos: Um é a absoluta insuficiência das medidas de âmbito orçamental do governo para ajudarem as famílias que vêm o seu rendimento disponível muitíssimo reduzido “ acrescentando “noutro tempo aquilo que foram as propostas do CDS nomeadamente no que nos faria sentido e que é o desconto ou a dedução à coleta no termo técnico no IRS do aumento das taxas de juro dos créditos à habitação .”

O nosso comentador considera que desta forma “o estado mostraria que seria solidário e realmente faria diferença nos momentos de maiores dificuldades das famílias .”

No que toca ao segundo tema abordado, a mega operação da polícia judiciária no Baixo Alentejo e que tem a ver com a suspeita de redes de tráfico humano no Alentejo onde um dos setores com mais sinais de escravatura é o da construção, Nuno Melo referiu “ O respeito pelos direitos do homem é uma obrigação, que de resto , consta de tratados subscritos pelo Estado português.”

A este propósito o Eurodeputado sublinha “Portugal supostamente representa o melhor das democracias ocidentais porque estamos num grupo daqueles que realmente temos preocupações e nos esforçamos por cumprir aquilo que são as regras de direitos humanos e condenamos as suas violações fora.”

Para Nuno Melo , isso leva-nos a “não podemos aceitar, em nenhuma circunstância violações de direitos do homem, cá dentro.”

O Eurodeputado adianta ainda “é nestes momentos em que o estado se deve manifestar através da sua função fiscalizadora” salientando “ onde existem seres humanos, a possibilidade de excessos, abusos e conhecimentos de crimes, necessariamente existe a diferença que está na capacidade das democracias dos estados , no caso de Portugal, fiscalizar, modificar, julgar e punir e é isso que tem que ser feito. “

Para Nuno Melo esta questão não se pode “ relativizar ou dar menos relevância a um tema desta extrema gravidade.”

Quanto ao terceiro tema, Nuno Melo começa por dizer “nós temos graves problemas no Sistema Nacional de Saúde porque nos últimos anos , basicamente, cada vez que os socialistas governam, não temos ministros da saúde, temos ministros do serviço nacional de saúde e isto tem toda a importância .”

O Nosso comentador explica porquê “os problemas da saúde são se resolvem através da conciliação do esforço do serviço nacional de saúde mas também de privados e do setor social.” Para um doente, acrescenta “ o que lhe interessa é ser tratado e se o Serviço Nacional de Saúde não for capaz de lhe dar a resposta capaz, tem que se encontrar uma alternativa.”

Para o eurodeputado do CDS-PP “ não só o Serviço Nacional de Saúde tem que ser melhor gerido, dotado melhores meios técnicos, logísticos e humanos; como toda a arquitetura da saúde em Portugal tem que ser , diria eu, arranjar outra forma para que quem trabalha no Serviço Nacional de Saúde seja e se sinta motivado de outra forma “ defendendo que se tal não acontecer “continuaremos a assistir a uma fuga de profissionais de saúde dos serviços nacional de saúde para o setor privado ,para o setor social .

Por último e relativamente ao ataque informático sofrido pelo site do parlamento europeu , Nuno Melo explica-nos “no exato momento em que o parlamento vota que o estado da Rússia patrocina o terrorismo, este ataque acontece.”

Ainda sobre este ataque Nuno Melo refere ainda que “lamenta que o grupo do PS tenha votado contra esta declaração da Rússia como estado patrocinador do terrorismo ao lado do BE e o onde o Partido Comunista, a sua velha coerência votou contra.”


 


 


 

Veja também...

Histórico de Notícias

« Novembro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30