Vila Vicosa

Vila Viçosa: “Levo os funcionários e famílias aos Açores porque eles são os melhores do mundo” diz João Barroso dono da Empresa Marvisa(c/som)

Regional Escrito por  02 Jul. 2022

 

 

João Barroso, proprietário de uma empresa do setor dos Mármores no Alentejo, tem muito orgulho nos seus funcionários. Faz questão de dizer que são excepcionais e considera-os parte importante do sucesso da sua empresa.

A Rádio Campanário falou com João Barroso, sobre o funcionamento da sua empresa assim como a falta de mão de obra que se verifica no setor dos mármores. Sobre esta questão que começou por nos dizer “este problema de falta de mão de obra é vivido também em outras empresas e não só na minha”.

Relativamente aos trabalhadores que atualmente tem na empresa diz “a minha equipa é do melhor que há e quero reforça-la.”

A empresa conta atualmente com mais de duas dezenas de trabalhadores, mas ainda assim não chegam e por isso, como nos refere João Barroso, “a empresa pretende recrutar mais pessoas, mas a dificuldade tem sido grande.”

O Dono da Marvisa orgulha-se da forma como a sua empresa agracia aqueles que diariamente dão o melhor de si na sua empresa destacando “fazemos almoços convívio com as famílias”, mas as regalias não se ficam por aqui.

Este fim de semana a empresa decidiu presentear todos os trabalhadores, e as respetivas famílias, com uma viagem aos Açores, uma viagem totalmente paga pela empresa.

São mais de 40 pessoas que têm a oportunidade de visitar este arquipélago graças a esta oferta da entidade patronal. Orgulha-se de trazer para a informação dos mármores notícias positivas.

A falta de pessoal para trabalhar na empresa dos mármores deve-se, na opinião de João Barroso, à questão da possibilidade da reforma antecipada, recentemente aprovada considerando o mesmo “que as pessoas não podem ser desperdiçadas aos 50 anos.”

O empresário refere ainda “que gosta de ajudar as pessoas a compreender o prazer do trabalho, pois o trabalho não pode ser um sacrifício.”

Desde que esta lei foi aplicada já saíram da sua empresa vários trabalhadores o que lamenta, justificando “que até percebe que assim aconteça pois reformam-se aos 50 anos, ficam a ganhar uma reforma e ainda fazem trabalhos por fora o que lhes permite na realidade ganhar dois ordenados.”

João Barroso critica ainda o facto de um trabalhador que se reforme não poder, num período de 3 anos, não pode trabalhar para a empresa de onde saiu. O empresário dos mármores critica ainda aos ordenados que se ganham em Portugal.

Neste momento, a Marvisa está com muito trabalho e pretende recrutar pessoas.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31